Blog Widget by LinkWithin

2017-09-20

A SECRETA FRATERNIDADE - Alberto de Lacerda

Fiquei crucificado noutros gritos
noutras formas de amor mais verdadeiras
Eu sou irmãos o cego autêntico
ébrio demais da luz de outros caminhos
filho secreto de mundos que perdi
irmão de nada - depois de ter morrido
em cada ser humano que trazia
olhos de criança e mãos vermelhas
de sangue.

in Árvore - Folhas de Poesia - Volume II Primeiro Fascículo

Carlos Alberto Portugal Correia de Lacerda, nasceu em 20 de setembro de 1928 em Lourenço Marques (actual Maputo), Moçambique e faleceu em 26 de agosto de 2007 em Londres.

Read More...

2017-09-19

Para ser grande, sê inteiro: nada - Ricardo Reis


Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive


Ricardo Reis (um dos heterónimos de Fernando Pessoa) nasceu, em ficção, no Porto, a 19 de setembro de 1887. Educado num colégio jesuíta (latinista por educação alheia e semi-helenista por educação própria), formou-se em Medicina. Por ser monárquico, partiu para o Brasil em 1919...

Read More...

2017-09-18

Namorados - Bernardino Lopes


Nessas manhãs alegres, perfumadas,
De éter sadio e claro firmamento,
Acariciando o mesmo pensamento
Percorremos o parque de mãos dadas.

Aves trinando em cima das ramadas,
Alvos patos e um cisne a nado lento
Sobre as águas do lago, num momento
Pela braza do sol ensanguentadas...

Brilha o sereno trêmulo nas pontas
Do vistoso gramal, como se fosse
Solto rosário de opalinas contas...

Enquanto uns casos rústicos de aldeia
Eu vou narrando-lhe, em linguagem doce,
Escuto a queixa de seus pés na areia!


in Os dias do Amor, um poema para cada dia do ano, Recolha, selecção e organização de Inês Ramos, prefácio de Henrique Manuel Bento Fialho, Ministério dos Livros

Bernardino da Costa Lopes (n. em Boa Esperança, Rio Bonito, Rio de Janeiro, a 19 de Jan. de 1859; m. em 18 de Set. 1916, no Rio de Janeiro).

Read More...

2017-09-15

Liberdade onde estás? Quem te demora? - Barbosa du Bocage

Hoje 15 de setembro é o Dia Internacional da Democracia declarado pela ONU em 2007 e também é feriado Municipal em Setúbal. Porque será? É o dia da efeméride do nascimento de Barbosa du Bocage! Deixemos, por isso aqui, este soneto:


Liberdade, onde estás? Quem te demora?
Quem faz que o teu influxo em nós não caia?
Porque (triste de mim!), porque não raia
Já na esfera de Lísia a tua aurora?

Da santa redenção é vinda a hora
A esta parte do mundo, que desmaia.
Oh!, venha... Oh!, venha, e trémulo descaia
Despotismo feroz, que nos devora!

Eia! Acode ao mortal que, frio e mudo,
Oculta o pátrio amor, torce a vontade,
E em fingir, por temor, empenha estudo.

Movam nossos grilhões tua piedade;
Nosso númen tu és, e glória, e tudo,
Mãe do génio e prazer, ó Liberdade!

Manuel Maria de Barbosa l'Hedois du Bocage (n. Setúbal, 15 de setembro de 1765; m. Lisboa, 21 de dezembro de 1805)

Read More...

Porto's Wine: Ruby versus Tawny

«Enquanto o Porto Ruby poderá ser descrito como catalizador de energia, com o entusiamo e a efervescência de uma adolescente, o Porto Tawny é a sua irmã mais velha, mais reservada e confiante. Imagine ambas as mulheres numa festa: as pessoas serão inicialmente cativadas pelas qualidades exuberantes da irmã Ruby, mas depois acabarão por descobrir a natureza intrigante da irmã Tawny» in Vinhos & Outros Sabores, Revista Extra do Expresso 27 de Set. 2008.

Sugestão: fique com as duas irmãs ( não, não é as duas mulheres, falava das duas garrafas de vinho.. ah ah).

Read More...